jusbrasil.com.br
27 de Fevereiro de 2020

O segurado que recebe o benefício de Auxílio-Doença por Dois Anos pode transformá-lo em Aposentadoria por Invalidez?

Waldemar Ramos Junior, Advogado
Publicado por Waldemar Ramos Junior
há 5 anos

Existe um mito propagado pelos segurados do Regime Geral de Previdência Social de que após dois anos de recebimento do benefício de Auxílio-Doença o INSS automaticamente converte ou transforma em Aposentadoria por Invalidez.

Este mito não existe. O artigo 60 da Lei 8.213/91, estabelece que o Auxílio-Doença será devido ao segurado empregado a contar do 16º dia do afastamento do trabalho, e nos casos dos demais segurados, a contar da data do início da incapacidade para o trabalho e deverá ser pago enquanto esta incapacidade permanecer.

Assim, o benefício de Auxílio-Doença poderá ser pago por um período superior a dois anos que não haverá conversão ou transformação automática em Aposentadoria por Invalidez.

A conversão ou transformação do Auxílio-Doença em Aposentadoria por Invalidez só é realizada se em perícia médica o perito do INSS constatar que a incapacidade do segurado que era temporário tornou-se permanente, sendo assim, devido o benefício de Aposentadoria por Invalidez.

Na prática esta constatação nem sempre é realizada pelo perito do INSS e muitos segurados chegam a receber o benefício de Auxílio-Doença por mais de dez anos sem ter a conversão deste em Aposentadoria por Invalidez. Nestas hipóteses é necessário ingressar com pedido judicial de conversão de auxílio-doença em aposentadoria por invalidez onde o segurado será avaliado pelo perito judicial que além de identificar a incapacidade total e permanente, também submete ao juiz a análise de outras questões sociais, tais como: sexo, idade, escolaridade, mercado de trabalho etc.

A título de exemplo podemos indicar o processo que atuamos no Juizado Especial Federal de São Paulo, número: 0030491–60.2012.4.03.6301, onde uma segurada que estava incapacitada e recebendo o benefício de Auxílio-Doença desde o ano de 1999, ou seja, recebeu o benefício por mais de 13 anos e mesmo assim o INSS não converteu este em Aposentadoria por Invalidez, assim como de forma arbitrária cessou o benefício da segurada. Após a segurada passar em perícia judicial, foi constatado a sua incapacidade total e permanente e na sentença foi restabelecido o benefício de Auxílio-Doença e convertido em Aposentadoria por Invalidez.

O fato do segurado que atualmente recebe o benefício de Auxílio-Doença procurar um advogado para ingressar com a ação judicial para converter ou transformar este benefício em Aposentadoria por Invalidez, não traz nenhum prejuízo ou repercussão no recebimento do Auxílio-Doença, pelos seguintes motivos:

O pedido judicial não se confunde com o pedido de benefício no INSS. Em juízo o objetivo é provar a incapacidade total e permanente para o segurado ter o benefício de Aposentadoria por Invalidez. Já no INSS, o objetivo é a manutenção do recebimento do Auxílio-Doença ao qual o perito, na maioria das vezes, apenas prorroga a concessão do benefício por mais alguns meses;

O fato do segurado ingressar com o pedido judicial de Aposentadoria por Invalidez não traz nenhuma consequência negativa, assim como não gera nenhum prejuízo em relação ao recebimento do atual benefício de Auxílio-Doença, pois enquanto tramita a ação o segurado permanece recebendo o auxílio, desde que constatado pelo perito do INSS os requisitos necessários para a manutenção deste;

Na hipótese do pedido judicial não ser aceito e a ação onde foi pleiteado a conversão ou transformação do benefício de Auxílio-Doença em Aposentadoria por Invalidez for julgada improcedente, isto não acarretará a cessação do recebimento do benefício de Auxílio-Doença pelo segurado no INSS, assim como não impedirá de no futuro o perito do INSS constatar que a incapacidade é total e permanente e conceder em sede administrativa o benefício de Aposentadoria por Invalidez.


Waldemar Ramos Junior, advogado, autor de artigos, livros e vídeos na área do Direito Previdenciário, Trabalhista, Civil e Família. Divulga periodicamente vídeos no canal do YouTube Saberalei conteúdos em diversas mídias sociais inclusive no iTunes onde conduz um Podcast de vídeo intitulado Dicas Jurídicas.

► Vídeo do conteúdo: https://goo.gl/yrykQg

► Este conteúdo foi primeiramente publicado em: https://goo.gl/M2TeFW

► Assine o Podcast: https://goo.gl/3zxVcd

► eBooks Amazon: https://goo.gl/NkHtkt

► eBooks iBooks: https://goo.gl/4xDUvU

► Receba Novidades: https://goo.gl/kbNt58

► Linkedin: https://goo.gl/SjfS

36 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Parabéns pelo conteúdo, clássico e objetivo. continuar lendo

Caso seja negado o pedido na Justiça transitará em julgado, e se posteriormente o INSS cessar o benefício de auxílio doença, alegando capacidade, estando incapaz, não poderá entrar novamente na justiça, exceto se a doença se agravar, certo?
com a negativa antecipada da justiça, não irá prejudicar futuramente caso precise? continuar lendo

Use a lógica: se for negado, será hoje ou amanhã. Tanto faz. Porém é interessante a ação de qualquer maneira, pois depender do INSS é complicado. continuar lendo

Parabéns, excelente matéria. continuar lendo

Minha esposa está em Auxilio doença a mais de 12 anos... recebe um salário mínimo... tem idade de 50 anos... poderá ela converter este beneficio em aposentadoria? o que deve ser feito se tiver direito? continuar lendo